Consequências do nome negativado e soluções para que possa sair dessa
5 (100%) 1 vote

Nome negativado é o termo utilizado para pessoas que possuem cadastro ativo em algum órgão de proteção ao crédito – Serasa, CCF e SPC são os principais.

Esses órgãos prestam serviços para credores e empresas, seu trabalho consiste em cadastrar nomes que estão inadimplentes, ou seja, pessoas que por alguma razão não pagaram suas contas.

É dessa maneira que uma pessoa tem seu nome cadastrado. Outro termo bem conhecido para se referir a esta condição é estar com o nome sujo. 

Ao ter o CPF (pessoa) ou CNPJ (empresa) cadastrado em uns desses órgãos protetores de crédito, a informação fica disponível para consulta.

Dessa maneira, outras empresas podem se informar de suas dívidas. A pessoa só deixa de ter onome sujo quando a dívida é devidamente quitada.

Consequências de ter o ‘nome sujo’

Segundo o SPC, mais de 62 milhões de brasileiros encerraram o ano de 2018 com o nome negativado, apresentando um crescimento de 4% em relação a 2017.

Com o nome cadastrado em algum desses órgãos, a pessoa pode enfrentar alguns conflitos. Por exemplo, a perda de crédito.

Com o nome sujo são maiores as dificuldade de comprar com prazo de pagamento, por exemplo, parcelamento via carnê, ou conseguir crédito.

Enquanto, o CPF da pessoa ou o CNPJ de uma empresa estiver nesta condição, as chances de acesso à crédito são poucas.

Além disso, com o nome sujoabrir uma conta corrente, solicitar um cartão de crédito ou realizar financiamentos de imóveis ou veículos, em alguma instituição financeira também pode ser difícil.  

Independente de onde for a dívida, há casos em que o banco, no qual a pessoa possui vínculo, passa a cancelar os talões de cheques e deixa de oferecer serviços relacionados a crédito, como o cheque especial.

Essas são algumas das consequências que ter um nome sujo pode causar na vida de alguém.

Por isso, recomenda-se ter controle das finanças e condições financeiras para evitar chegar nesta situação.

Para aqueles que estão com os nomes cadastrados em algum órgão protetor de crédito, explicamos como sair desta situação. 

Como deixar de ter o nome sujo

São inúmeras as razões pelas quais os brasileiros acabam com o nome negativado.

Pode ser por dificuldades financeiras, imprevistos financeiros do dia a dia, falta de organização e planejamento financeiro, esquecimento de pagamento de uma dívida e muito mais. 

Em 2018, de acordo com o SPC as principais contas atrasadas que deixaram os brasileiros com o nome sujo foram do setor de água e luz. 

Mas essa situação tem solução. Confira algumas dicas para limpar o nome.

  • Análise as dívidas: é importante identificar quais as dívidas que estão em aberto e organize-as. Em seguida, procure a empresa ou credores e entrar em contato;
  • Renegociação: ao entrar em contato com os credores, converse e se informe de todas as condições disponíveis para quitação da dívida. Negocie valores e parcelas, sempre levando em consideração sua atual condição financeira;
  • Compromisso: depois de analisar, entrar em contato e chegar a um acordo com os credores, é preciso assumir a responsabilidade. Não deixe de cumprir o combinado e pague as parcelas em dia;
  • Quitação total da dívida: há duas maneiras de pagar a dívida, com parcelamentos ou o pagamento integral, que possibilita um desconto. Para pagar a dívida de uma vez é preciso dar o valor total, aos que não tem o dinheiro, um empréstimo pode ser a solução;
  • Prescrição da dívida: previsto no Código Civil, depois de cinco anos a dívida é prescrita, ou seja, anulada. Desse modo, ela não pode mais ser cobrada e o nome não está mais sujo. Mas, durante esses cinco anos, o nome fica cadastrado nos órgãos de proteção ao crédito;
  • Cuidados após a renegociação: depois de quitar totalmente a dívida, os credores devem remover o nome do cliente dos órgãos. Em caso de não cumprimento, entre em contato com a empresa e solicite a remoção;

Outra maneira de limpar o nome é com o Feirão Limpa Nome Online da Serasa. Este serviço foi criado em 2013 pela Serasa Experian e oferece ajuda aos consumidores interessados em quitar de uma vez as dívidas.

O Feirão funciona por meio do site e em cada edição são grupos de companhias diferentes que participam.

Esses grupos auxiliam na renegociação e nas condições de pagamento.

O serviço é gratuito, mas não são todas as empresas que participam deste serviço.

Para participar e saber quais empresas participam basta fazer o login no site. O login é CPF e a senha vem junto no comunicado de negativação enviada pelo Serasa.

Após negociar a dívida, o consumidor deve imprimir o boleto e realizar o pagamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui