Quase metade dos Brasileiros buscaram sobre empréstimo em Agosto
5 (100%) 6 votes

A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) realizaram uma pesquisa sobre o índice de solicitação de crédito no Brasil.

Segundo o Indicador de Uso de Crédito, 49,4% dos brasileiros buscaram alguma modalidade de empréstimo no mês de agosto deste ano. 

Ainda de acordo com a pesquisa, em comparação ao mesmo período do ano passado, o número de solicitações de alguma categoria de crédito aumentou 7,7 pontos porcentuais.

Entre as modalidades mais adquiridas pelos entrevistados, o cartão de crédito ainda é a forma mais procurada, com 44%.

Em seguida, temos o crediário com 11%, o empréstimo com 8%, o cheque com 7% e, por fim, financiamento 5%.

Mas não foram todos que conseguiram a aprovação do crédito, de acordo com a pesquisa, 14% dos brasileiros tiveram o crédito negado.

O principal motivo foi o nome negativados (4%), problemas na hora de comprovar a renda também foi outro motivo (3%).

Além disso, 3% não souberam o motivo pelo qual o crédito foi negado.

O que a pesquisa diz sobre os juros?

A pesquisa também apresenta a opinião dos consumidores em relação às taxas de juros dos financiamentos, cartões de crédito e empréstimo.

Segundo o Banco Central do Brasil, a taxa Selic vem sendo reduzida, apresentando uma média de 5,5% por ano.

Mas alguns dos entrevistados não veem essa redução nas taxas de juros (38%).

Outros consumidores apontam que as taxas estão estáveis (27%), sem apresentarem mudanças e 4% dos brasileiros perceberam uma queda no valor dos juros. 

Segundo a pesquisa, no mês de agosto, as taxas de juros dos cartões de crédito alcançaram 307,2% ao ano.

Entre os consumidores brasileiros que optaram pelo uso do cartão, 79% pagaram de maneira integral a fatura e 20% ficaram no rotativo. 

As despesas do cartão pelos entrevistados foram em combustível (40%), roupas e calçados (41%), remédios (49%) e alimentos (67%). Além disso, as despesas com serviços aumentaram.

De acordo com a pesquisa, em agosto 28% dos consumidores tiveram despesas com streaming e revistas. 

Entrevistas no vermelho

A pesquisa também aponta o motivo para o endividamento de alguns dos entrevistados.

Segundo a pesquisa, 43% estão no vermelho, porque os preços aumentaram; 28% se endividaram, porque suas rendas diminuíram; 20% confessaram que não controlaram os gastos e 19% ficaram desempregados. 

Apesar do cartão de crédito ser o mais usado entre os brasileiros, outras modalidades de crédito podem sair mais baratas, por exemplo, empréstimos.

Existem muitas categorias desse crédito como, empréstimo pessoal, empréstimo consignado, empréstimo com garantia de veículo ou imóvel e etc. 

Empréstimo com garantia de veículo

O crédito com garantia de veículo é uma modalidade em que uma pessoa empresta dinheiro de alguma instituição financeira.

De modo geral, funciona da mesma maneira que as demais, com a diferença de que nesta categoria é preciso deixar um veículo como garantia de pagamento.

O automóvel deixado como garantia precisa seguir alguns critérios.

Cada instituição possui suas condições, mas geralmente, o bem precisa estar quitado, constar no nome do solicitante e possui entre 10 a 15 anos de uso. 

Ao deixar um bem como garantia de pagamento, o solicitante precisa ter em mente que o veículo ficará alienado, ou seja, não poderá ser vendido para outra pessoa.

Além disso, em caso de não pagamento da dívida, o contratante corre risco de perder seu bem. 

Há muitas instituições que disponibilizam esse serviço como, a correspondente bancária Bom pra Crédito.

De acordo com a correspondente, são mais de 30 parcerias disponíveis para contratação do crédito com garantia de veículo. 

O Bom pra Crédito, oferece o serviço no valor de R$2.000 até R$10.000, para pagamento em até 24 meses.

Dependendo da análise de crédito, o valor do crédito e o prazo podem ser diferentes.

As taxas de juros na correspondente são de 3,23% por mês.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui